Thursday, December 21, 2006



SONHO

Antonio Cícero da Silva

Sonhar é viver desacordado
No meu sono vive feliz
Acordado também sonhei
Tudo o que mais almejei.

No sonho vivemos em paralelo
Tudo é verde, azul, branco e amarelo
Sonhei com um Brasil muito melhor
E alcançar é tudo que quero.

Rolei de um lado para o outro
Acordei suado e cansado
O coração quase a sair pela boca
No peito batia apressado.

Pensei tanto que sonhei
Com melhoria e vitórias
E todo isso alcancei
No país de muitas glórias.

Ao verificar que era sonho
Fiquei tristonho, lisonjeado
Por estar novamente sozinho
De você estava afastado.

Do livro: "ONDE ESTAIS?"(Câmara Brasileira de Jovens Escritores-2006-Rio de Janeiro)
http://www.camarabrasileira.com
http://www.camarabrasileira.com/ondeestais.htm
acicero.s@ig.com.br

Saturday, October 28, 2006


A todos os meus amigos, informo da minha participação como membro efetivo, na AVSPE -ACADEMIA VIRTUAL SALA DOS POETAS E ESCRITORES.
Entrem, leiam e degustem a gostosa poesia...

http://www.saladepoetas.eti.br/academia/poetas/cicero.htm

Monday, May 22, 2006


Olá meus caros amigos e amigas, tenho o prazer de informá-los, das minhas publicações e notícias, no
http://antoniocicerodasilva.blig.ig.com.br

MEU PAÍS BRASIL
Antonio Cícero da Silva

Meu país é o Brasil
Por isso sou varonil
Não vivo em um funil
Mas em terra fértil.

Meu Brasil é muito rico
Portanto é aqui que fico
Amplas terras de solo benéfico
De céu lindo ao infinito.

No Brasil há muita riqueza
Mas também muita pobreza
Desigualdade contínua na mesa
Onde esperamos pela nobreza.

Brasil gigante e pequenino
Na visão do homem e do menino
Terras férteis do divino
País do meu povo que muito estimo.

Brasil terra de Cabral
Onde viveu o homem ancestral
Lugar de grandeza vegetal
Também de animal e mineral.

Fauna e flora extensas e lindas
Onde as pessoas são bem vindas
Águas claras e cristalinas
Paraíso das nossas indígenas.

País campeão nas muitas lutas
Quando precisou até na força bruta
Vencedor nas mais humildes e mais cultas
Brasil lugar de forças ocultas.

Poema publicado na "IX COLETÂNEA KOMEDI"
(Editora Komedi-2005)

Wednesday, May 03, 2006


PEDIDOS E LAMENTAÇÕES DE UMA CRIANÇA

Antonio Cícero da Silva

Pai, não bebes quando dirige
Lembras que preciso tanto de ti
Para ser feliz da vida
Nos dias em que há de vir.

Pai, tanto que te pedi
Mas de nada adiantou
Um dia muito embriagado
Embaixo de uma Scania entrou.

Através de tua teimosia
Tudo isso aconteceu
O destino acabou com ele
Com o paizão que era meu.

E agora, pai do céu
O que farei da minha pequenina
vida?
Depois de tudo isso
Fiquei muito entristecido...

Poema publicado no "Jornal do
Guarda Chuva", do extinto Banco
Nacional S/A.
Em abril de 1989.



DEUS DE AMOR

Como é lindo,
oh! Deus,
os teus encantos.
Como é esplendoroso
oh! Criador,
todo o céu e o
firmamento.
Olhamos para o alto
e sentimos a tua
gloriosa presença,
o teu infinito amor...
Oh! Deus protetor.
O céu é o teu trono,
a terra o teu tapete,
que usa com carinho
e no homem bom
deleita-se, se encanta
e no seu coração,
o eterno amor canta...
"Hosana ao Rei eterno"...

Sunday, April 30, 2006




CANÇÃO A PAPAI NOEL

Papai Noel
Quero um presente
Espero por ti
Que virá a mim.

Vai me presentear
Para assim me alegrar
E contente a cantar
Vou muito cantar.

Papai Noel
Espero por ti
Eu sei que virá
Para me alegrar.

Vou um presente ganhar
Como sempre ganhei
Contigo vou ne encontrar
E te abraçar.

Papai Noel
É um grande amigo
Há um ano te vi
Veio cantar comigo...

Papai Noel
É por mim querido
Vem voando do céu
É meu amigo...


LUZIA MINHA MÃE

L uzia Maria da Conceição
U ma mulher de bom coração
Z eladora da sua família com ação
I inteligente, muito competente
A lteza compassiva e consciente.

M aior das mulheres no seio da sua família
A mante do amor, para mim
R eferência de grande valor, sim
I rmã e mãe, ela foi sim
A gasalho preparou para o nu e para mim.

D eus a ela abençoou e purificou
A gora com ele está no esplendor.

C aridade, muito tinha no caração
O nde não existia a maldade, não
N unca esqueceu da boa gratidão
C ada dia ela viveu com lealdade
E mpreendedora e assessora, sem maldade
I nocente de coração exemplar
C om Deus um dia foi morar
A lma limpa tranquilamente sem mácula
O radora ao Deus Vivente e Potente...

E la um dia me deixou
A tendendo ao chamado do criador...
S eu coraçãozinho não suportou
A doença de chagas a ele estragou...

São José do Belmonte/PE, 24/10/2004





O TRABALHADOR

O trabalhador é um herói,
que cumpre com
sua missão.

Thursday, April 27, 2006

Gravura colhida da internet


VOCÊ É DOCE
Antonio Cícero da Silva

Você é muito doce
Por isso beijo-te tanto
Com o teu gosto de mel
Sinto estar próximo do céu.

Seu doce é finíssimo
O melhor da natureza
É a razão do meu viver
Oh! Como eu gosto de você!

Por me adoçar os lábios
Fico muito contente
E nunca sou carente.

Vivemos em harmonia
Você é minha linda flor
É o símbolo do puro amor.

Monday, April 24, 2006


Esta é a capa do meu livro:
"SERVIR E PROTEGER COM LEALDADE"
Editora Komedi - 2005
www.komedi.com.br
Autor: Antonio Cícero da Silva
acicero.s@ig.com.br



À todos os meus amigos... O livro SERVIR E PROTEGER COM LEALDADE, tem feito sucesso. Portanto, agradeço a todos, pelo grandioso apoio e carinho...

Naquela pequena e humilde cidade do interior,
surgiram várias quadrilhas que sequestravam,
traficavam e assassinavam, formando uma onde
de terror em toda a população.
Mas, ao entrarem em ação o inspetor Águia e
demais colegas, tudo voltou ao normal.

Romance com ficção tão real que somente poderia
ser escrito por quem realmente entende do assunto.

PEDIDOS: diretamente com o autor e receba seu livro
já autografado.
Editora Komedi
143 páginas
R$ 20,00
e-mail: acicero.s@ig.com.br

DOCES PALAVRAS

Doces palavras são as tuas
Que abalam minha alma
Com meu coração a pular
Quase da caixa a saltar.

Palavras feitas de mel
Macias como o nosso colchão
É como me levar ao céu
Ao enlaçar-me com seu véu.

Proferidas pela alma
São as tuas macias palavras
Para mim és bálsamo
E sempre mais te amo.

Teu palavreado é inigualável
Segredos do coração
É fonte inesgotável
Para mim é indispensável.

Gosto de contigo falar
É injeção de vigor
Perfume que para mim exalou
Luz que jamais apagou.

Palavras como de anjo
Protetores e companheiras
Gosto de ouvi-las tanto
Nem sei descrever o quanto.

Autor: Antonio Cícero da Silva
Do livro: "NÓS SOMOS POESIA"
(Câmara Brasileira de Jovens Escritores-2005)
http://www.camarabrasileira.com/antoniocicero.htm
acicero.s@ig.com.br


SAIA CURTA

Tua saia é muito curta
Para eu suportar é uma luta
Comigo você labuta
Por ser a minha gruta.

Tua saia é assim
Aos meus olhos é ruim
Por não mostrares só para mim
Ao andares olho teu balancim.

Saia curta é a tua
Andas quase nua
Por toda a rua
Lindas pernas são as tuas.

Tuas coxas são lindas
Teu andar mais lindo ainda
É a garota para mim bem-vinda
Meu olhar em ti se finda.

Tua saia me desperta
Acende em mim uma chama
Quando com ela por mim passas
É tesão que trapaça.

Gosto, assim, de te ver
Despertas em mim o amor
És formosa muito, assim,
Mais linda que uma flor.

Do livro: Nós Somos Poesia
(Câmara Brasileira de Jovens Escritores-2005)

MEU AMOR

Meu amor
por ti
é inexplicável.

Do livro: "Nós Somos Poesia"
(Câmara Brasileira de Jovens Escritores - 2005)

POR TI

Vivo por ti
Que me transportas
No teu enorme
Coração...
RECONHECER FAVORES

Autor: Antonio Cícero da Silva

Devemos reconhecer
Os favores alcançados
Devemos ser muito gratos
Já que muitos não reconhecem
E com muita rapidez se esquecem
Dos bons modos e bens recebidos.

Muitos recebem o bem
E com rapidez se esquecem
Agem como tolos
Ao se esquecerem do bem feitor
São pessoas ingratas
Que não possuem o amor.

A pessoa que é grata
Reconhece as boas ações
Praticadas em seu poder
Procura pagar o bem com o bem
E você o que é?
É grato ou ingrato?

Devemos ser agradecidos
Aos nossos doadores e colaboradores
Que conosco colaboram
Com caráter sincero e objetivo
Seremos como águia
Que ao longe ver e reconhece.
DESILUSÃO

Estou desiludido
Por ter te perdido
Não Sou compreendido
Oh! Como estou sofrido.

Não tenho alegria
A muito eu já sofria
Realmente já sentia
Que você não me queria.

O que fazer?
Tranquilo procurar viver!
E procurando por você
Não vou desvanecer.

Mesmo desiludido
Mas não estou vencido
Meu amor não é fingido
Meu coração está partido.

Às vezes até penso
Que realmente não te pertenço
Mas meu amor por ti é imenso
E até guardei teu lenço.

Mas também imagino
"Você me deixou sozinho"
E com a tua falta sentindo
Sou o mais triste dos meninos.